Poema de Sandra Falcone



Faço a mala



 

Junto as traças.

Vou-me embora.

No meu bolso,

levo os versos.

Na quina da esquina

fico pródiga.

Tiro a roupa,

dou de esmola.


Levo a mala.

 

 

 



Mande esta página aos seus amigos! Basta clicar uma só vez!



 

Estava de um jeito sem jeito

Faço a mala

Somente a certeza

Não me peças

Vestida de loucura e ternura